Vídeos ambientais e agroepecuários

Loading...

EU AMO AGRONOMIA

EU AMO AGRONOMIA

Pesquisar este blog

CRONOS - RELÓGIO MUNDIAL

Seguidores

COMO SOMOS AFORTUNADOS

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

ÁRABES E PARAIBANOS DISCUTIRÃO, EM JOÃO PESSOA E CAMPINA GRANDE, CONVIVÊNCIA COM A SÊCA.

Em um encontro na Paraíba, 
no mês de abril, representantes 
de países árabes e sul-americanos 
vão contar sobre suas tecnologias 
para melhor convivência 
com regiões áridas e semiáridas. 

Isaura Daniel



São Paulo – Representantes de países árabes
e sul-americanos vão se reunir na Paraíba
para apresentar suas experiências
de convivência com regiões áridas e semiáridas.
O encontro acontece no âmbito da Cúpula
de Países Sul-Americanos e Árabes (Aspa)
entre os dias 27 e 30 de abril e terá atividades
em João Pessoa, capital do estado,
e em Campina Grande, onde fica a sede
do Instituto Nacional do Semiárido (Insa),
um dos organizadores do encontro.

O Insa é braço do Ministério de Ciência 
e Tecnologia e foi incumbido de cuidar de assuntos
de desertificação na Aspa.
Foi o organismo quem propôs o encontro,
que será realizado juntamente
com a Agência Brasileira de Cooperação
(ABC) e o Ministério de Relações Exteriores.
De acordo com o diretor do Insa,
Roberto Germano Costa,
deve estar presente no encontro
um representante de cada país membro da Aspa.


Germano afirma que o encontro será uma troca
de experiências de convivência dentro
de áreas áridas e semiáridas.
“As nossas são mais em áreas semiáridas,
mas eles têm regiões extremamente áridas”,
explica o diretor, que tem expectativas bastante
positivas para o encontro. “Reforçará os laços 
entre os países da Aspa”,
complementa ele.


A ideia é que sejam apresentadas seis
experiências brasileiras, duas delas em campo.
Uma, de acordo com Germano, deverá ser o
Programa Água Doce, que tem por objetivo oferecer
água potável para a população de baixa
renda do semiárido por meio da dessalinização.
Outro programa a ser apresentado será
o de caprinovinocultura na região do Cariri Paraibano.
Por meio dele 31 institutos trabalham no fomento
à caprinovinocultura para levar renda à região.


Os participantes devem conhecer as experiências
destes dois programas nos locais onde eles
são desenvolvidos, ali mesmo na Paraíba.
Por isso mesmo, parte das atividades serão
desenvolvidas em João Pessoa, na capital do estado,
e parte em Campina Grande, que é porta 
para o sertão paraibano.
O encontro está sendo chamado
de "Workshop de Tecnologias 
de Convivência com as Secas".


Fonte: ANBA - 09/02/11

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Solicitamos, tão somente, que não se faça uso de linguagem vulgar!